Le 14 juillet

3

Há cerca de 200 anos, vivia-se em França a atmosfera da Revolução Francesa, que para quem não se lembra comemora a entrada na Idade Contemporânea e cujo mote é "Liberté, Egalité, Fraternité". Ironicamente, não deixa de me surpreender o facto do dia mais importante para os franceses, o 14 juillet, ser aquele em que uma turba parisience enraivecida esfaqueou o governador da Bastilha, o Marquês de Launay, tendo-o depois decepado à machadada e espetado a cabeça numa lança, para passear por Paris, numa electrizante "comemoração". Este extraordinário acontecimento (perdoem-me o sarcasmo) culminou depois numa onda de violência que se estendeu por todo o país. O contexto político, revolucionário, histórico, explica tudo. Claro que sim. Uma lição de civilização. Num só dia, ganhou-se e perdeu-se a liberdade...

Read more »

3 comments:

  1. Ricardo says:

    Está excelente... sempre te disse que escreves lindamente!

    Parabéns e continua!

    Quero um post só para mim!
    *

  1. Bruno says:

    O ano de 1830 ficou marcado com a queda do regime Monárquico em surgimento de um regime Republicano. Inspirado por este momento, o pintor Eugène Delacroix, criou o quadro "A Liberdade Guiando o Povo". Quadro esse que, em 2008 tornou-se capa do álbum mais descarregado na história do iTunes, intitulado "Viva la Vida or death and all his friends". Álbum esse que tenho em repeat no radio do carro. Os Coldplay, não param de nos surpeender.

    Ah! É verdade, escreve, tens grandes qualidades na "concatenação" de palavras.
    Bjs Grandes :) ********************

  1. É claro que hoje em dia a ideia de decapitar pessoas publicamente nos parece bárbaro, mas tens de contextualizar as coisas. A História tem vindo a provar-nos que as revoluções são, infelizmente, violentas e isso deve-se precisamente a uma resposta à opressão. É a opressão que gera violência e não a liberdade.
    A França vivia na altura uma grave crise económica graças aos gastos absurdos da monarquia e da corte e por causa da guerra americana. Quando a população, que já vivia grande parte escravizada e na pobreza recebeu a notícia de que os impostos se iam agravar mais ainda entrou em motim.
    Além do mais, não te podes esquecer que alguma brutalidade, como andar com a cabeça daquele desgraçado por Paris,numa época em que os media nao existem é um acto público simbólico de apropriação de poder muitissimo eficaz.
    Se foi uma revolução burguesa, sim claro que foi, tal como são (quase) todas, por mais incómodo que isso seja.Se não fossem os interesses burgueses a população em revolta teria provavelmente sido esmagada. Mas não te esqueças que esta "burguesia" veio instaurar os ideias do Iluminismo francés, razão pela qual toda a europa (que conhecemos hoje) foi progresivamente entrando naquilo que é hoje denominado o periodo moderno da história. Se este burgueses bárbaros não tivessem tomado a Bastilha e rebentado uma guerra civil que viria a durar anos se calhar hoje ainda vivias em feudos (ok, tou a exagerar).
    :)

Powered by Blogger.